domingo, 2 de julio de 2017

Manuel Clemente, seu enviado extraordinário, que é uma ocasião de «ação de graças» e de ajuda «nas necessidades espirituais e materiais»

Cidade do Vaticano, 12 jun 2017 (Ecclesia) – O Papa Francisco espera que o Primeiro Congresso Eucarístico Nacional de Angola seja uma ocasião de ação de graças pelos “grandes dons da fé e do batismo” e de ajuda aos “irmãos nas necessidades espirituais e materiais”.

Na carta de nomeação de D. Manuel Clemente enviado extraordinário do Papa ao Primeiro Congresso Eucarístico Nacional de Angola, divulgada pela Sala de Imprensa da Santa Sé, Francisco sublinha a “confiança” no cardeal-patriarca e pede-lhe que o “represente durante esses dias”.

O Congresso Eucarístico Nacional de Angola começa hoje na cidade angolana do Huambo, tem por tema "Reconheceram-no ao partir do Pão” e é organizado pela Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) para assinalar os 150 anos da segunda fase da evangelização de Angola.

Na carta dirigida ao cardeal-patriarca de Lisboa, o Papa sublinha a “alegria” com que tomou conhecimento da iniciativa dos bispos angolanos em organizar do Congresso Eucarístico após “oportuna preparação”

“Visto que este povo, durante os pretéritos cinco séculos, cresceu constantemente e prosperou na fé católica, julgamos que um acontecimento semelhante possa confirmar ulteriormente a sua adesão a Cristo e à Igreja e, portanto, desejamos elogiar e apoiar com orações tal salutar propósito”, refere o documento.

O Papa refere que todo o congresso e sobretudo a Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, que se assinala na quinta-feira, dia 15 de junho, é uma oportunidade para “acções de graças”, como “na verdade significa a palavra ‘Eucaristia’”, pelo “Pão Eucarístico, do qual o próprio Salvador ensina: «Eu sou o pão vivo, o que desceu do Céu: se alguém comer deste pão, viverá eternamente» (Jo 6,51)”.

“Exortarás outrossim os fiéis que receberam a fé pelo batismo, para que, na condição de testemunhas de Cristo, socorram os irmãos nas necessidades espirituais e materiais”, acrescenta o Papa na carta dirigida a D. Manuel Clemente.

Francisco espera também que o Primeiro Congresso Eucarístico Nacional de Angola “contribua para o bem espiritual de todo o povo de Angola e produza ao mesmo tempo frutos mais maduros de caridade”.

“Preocupar-te-ás, por fim, de transmitir a todos a Nossa saudação e também de conceder com amor em Nosso nome a Bênção Apostólica, penhor de graça celeste e testemunho do Nosso Afeto, aos participantes deste Congresso Eucarístico e à dileta Igreja de Angola”, conclui o Papa Francisco na carta de nomeação do cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, seu enviado extraordinário do Primeiro Congresso Eucarístico Nacional de Angola.

Esta terça-feira, dia 13 de junho, D. José Cordeiro, bispo de Bragança-Miranda e natural de Angola, faz uma conferência no Primeiro Congresso Eucarístico de Angola, disse à Agência ECCLESIA o diretor do Secretariado das Comunicações Sociais da Diocese de Bragança-Miranda



(Agencia Ecclesia)

Participa con tu comentario...

Publicar un comentario